A Adaptação dos Lusodescendentes de Regresso a Portugal

Paula Cristina Melo Pereira Sampaio

Abstract


Abstract. When leaving the mother country, the emigrant carries the myth of return, a project symbolically transmitted to their children, the second-generation emigrants. However, a life project in Portugal is not always peaceful, since these Luso-descendants have a dual belonging and cultural identity, constituted by the host country's culture one the one hand, and the heritage of Portuguese parents, on the other hand. In fact, these individuals' adaptation to Portugal can be fraught with pain and discomfort due to contradictory double cultural references. This literature review, seeks to understand the psychological consequences of this migration transition process. The existing literature shows that the second generation experiences acculturation stress, discomfort, emotional difficulties, or functioning deficits. Moreover, the few existing studies reveal that a successful adaptation depends on individual external and internal factors. However related identity issues play an important role in the process of adaptation of this migration movement. On one hand, the double cultural identity experience is an influential factor for the adaptation to Portugal for the Luso-descendants. On the other hand, Portugal’s recognition of this identity ruled by a double cultural code is also another important factor for a better adaptation of these Portuguese children who return to Portugal.

Resumo. Ao sair do país, o emigrante leva consigo o mito do regresso, projecto que é transmitido simbolicamente aos filhos, emigrantes de segunda geração. No entanto, um projecto de vida em Portugal nem sempre é pacífico, apesar destes lusodescendentes terem uma dupla pertença cultural e identitária constituída pela cultura do país de acolhimento e a herança cultural portuguesa dos pais. De fato, a adaptação a Portugal destes indivíduos pode ser experienciada com sofrimento e mal-estar devido às duplas referências culturais por vezes contraditórias. Este estudo de revisão bibliográfica, após enquadrar conceptualmente o fenómeno de retorno dos luso-descendentes, procura perceber as consequências a nível psicológico desse processo de transição migratório. A literatura encontrada indica que a segunda geração experiencia stress de aculturação, mal-estar, dificuldades emocionais ou défices de funcionamento. Verifica-se ainda que o sucesso da adaptação depende de factores tanto externos como internos do próprio indivíduo, no entanto as questões ligadas à identidade têm um papel importante no processo adaptativo deste movimento migratório. Por um lado, é factor influente na adaptação a Portugal, o sentimento de pertença a duas culturas sentido pelos lusodescendentes. Por outro lado, o reconhecimento em e por Portugal desta identidade, pautada por um duplo código cultural, é também outro factor importante para uma melhor adaptação dos filhos de emigrantes portugueses que migram para Portugal.

 

 


Keywords


Luso-descendant, emigration, migration, return, adaptation, identity, mental health, Lusodescendente, emigração, migração, regresso, adaptação, identidade, saúde mental

Full Text:

PDF

Refbacks